Busca

ISOLAMENTO SOCIAL – Professor tem projeto aprovado pelo Conif. A ideia é oferecer disciplinas a distância sem o uso da internet

Reportagem: Laurence Campos / Nathalia Souza

Wagner de Oliveira, professor do IFRN, teve o projeto aprovado pelo Conif.

O professor Wagner de Oliveira, do Campus Natal – Zona Leste, teve seu projeto para enfrentamento ao novo coronavírus aprovado pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). O objetivo é oferecer material acadêmico complementar aos estudantes nesse momento de isolamento social, já que o retorno às atividades presenciais ainda não foi definido diante da pandemia do novo Coronavírus.

A ideia principal é que o Campus Natal – Zona Leste, referência nacional em educação a distância, produza e disponibilize conteúdo bimestral para as 13 disciplinas do ensino médio (Português, Matemática, Biologia, Física, Química, Geografia, História, Artes, Inglês, Espanhol, Educação Física, Filosofia e Sociologia) por meio de Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) de maneira offline. A possibilidade de usar a ferramenta sem a necessidade da conexão com a internet foi desenvolvida pelo IFRN para a capacitação de detentos do sistema prisional do RN.

O projeto prevê o ensino a distância sem a necessidade da contectividade à internet

Para ser colocado em prática, o projeto de extensão intitulado “Recursos educacionais abertos e offline para aulas remotas” recebeu da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec – MEC) um financiamento de R$ 122.650,00 e a previsão é que comece a ser executado no mês de junho, selecionando e capacitando professores de todos os campi do IFRN para trabalharem na produção de conteúdo virtual.

O projeto também estuda a possibilidade de produzir textos ou videoaulas para as disciplinas que não fazem parte do Programa Nacional do Livro do Ensino Médio (PNLEM).

Público-alvo

Além dos alunos dos cursos técnico-integrados dos Institutos Federais, o conteúdo produzido poderá ser utilizado também nas redes estaduais de ensino através do repositório institucional, plataforma que permite que outras instituições tenham acesso ao que é produzido no IFRN. Com isso, a expectativa é fortalecer o vínculo entre alunos e professores enfraquecido pelo distanciamento social, diminuindo as dificuldades no processo de aprendizagem e o índice de evasão escolar.

Para Wagner, a iniciativa do Conif de convidar os profissionais da Rede Federal a buscar soluções para o enfrentamento da pandemia é importante para toda a comunidade. “O IFRN, atento às necessidades da parcela mais carente da sociedade, propõe com esse projeto criar uma estratégia que garanta o acesso a Recursos Educacionais Abertos com funcionalidade offline para aqueles que não têm acesso a internet”.

Sobre a seleção do Conif

O resultado da seleção foi divulgado na última sexta-feira (15). A seleção tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão com o intuito de solucionar os impactos sociais e econômicos gerados pela pandemia.

Compartilhe esta notícia